Marinha Luiza – O grande Zuckberg está observando você

Autor: Marinha Luiza
Turma: Comunicação Digital e Mídias Sociais UNA

No livro 1984, de George Orwell, o ditador Grande Irmão monitora a vida das pessoas da Oceania através de teletelas – uma espécie de câmera que, ao mesmo tempo em que grava, transmite áudio e vídeo. A frase “O grande irmão está observando você” é uma das mais famosas da publicação e é conhecida no mundo inteiro, inspirando até mesmo a criação do reality show Big Brother.

Se a ideia carregava um tom de distopia no longínquo 1949 – ano em que o livro foi lançado, a população mundial vive um nível de observação que se assemelha, em alguma medida, à história contada no livro (guardadas as devidas proporções e distanciamentos com o totalitarismo, é claro). E você com certeza sabe onde isso acontece: nas redes sociais!

No artigo “10 coisas que o Facebook já estudou sobre você”, Pedro Meirelles retrata algumas pesquisas do site feita com os usuários – muitos sem serem informadas.

A plataforma já descobriu a diminuição dos graus de separação entre quaisquer duas pessoas no mundo: se antes tínhamos seis degraus de distância, hoje são 3,57. O autor também fala sobre o nosso engajamento com conteúdo ideologicamente contrário: geralmente estamos mais dispostos a contra argumentar com usuários que são laços fracos.

Outro dado importante é a manipulação de humor. Um feed carregado de notícias negativas nos deixa mais tristes, enquanto notícias positivas nos deixam com astral melhor. Isso foi comprovado em estudo polêmico e não avisado em que o Facebook estruturou a linha do tempo das pessoas dessa forma.

Um dado positivo é que o Facebook tem aproximado mais as pessoas e, consequentemente, proporcionando mais bem-estar às pessoas.

Dois lados da mesma moeda

Como mostrado, estar nas redes sociais tem seu lado bom e seu lado negativo. Acessamos todos os dias um site que capta uma série de dados pessoais e simplesmente não sabemos o que é feito com eles. Mark Zuckberg, o poderoso dono do Facebook, Instagram e Whatsapp talvez saiba mais sobre sua vida do que seus amigos mais próximos e ainda não conseguimos avaliar o impacto real disso em nossas vidas

Uma pesquisa de 2015 aponta que acessar o Facebook também contribui para nos deixar triste por causa de outro aspecto: ali enxergamos a vida de outras pessoas de forma editada. Conseguimos ver apenas as fotos de festas, viagens e celebrações e automaticamente nos sentimos mais pobres e infelizes.

“Sabemos que a vida nos traz dificuldades; nos sentimos bem e nos sentimos mal. Se você está constantemente vendo como a vida das outras pessoas vai bem, vai se sentir pior quanto a sua vida (porque), em comparação, ela parece não ir tão bem”, explicou à BBC Brasil o professor associado de psicologia Ethan Kross, coautor do estudo na Universidade de Michigan, em matéria disponibilizada pelo G1.

Facebook está aprimorando a relação das marcas com seus clientes

Através do Facebook, os clientes também estão ganhando marcas mais engajadas e preocupadas com problemas sociais. Por meio de análise de dados e de comportamento buscados em pesquisas quantitativas e netnograficas, as empresas estão compreendendo melhor os anseios do público e inovando em campanhas e produtos.

A Skol, por exemplo, vem mudando o seu posicionamento, entendendo que a voz machista não tem mais espaço na sociedade atual.

Diferentes papeis – inclusive na rede

Um conceito da sociologia sobre o comportamento de indivíduos, o Papel Social determina a função das pessoas na sociedade. Segundo essa linha de pensamento, o indivíduo apresenta comportamentos distintos, de acordo com o grupo em que está inserido. Assim, temos várias facetas, apresentadas a partir da situação em que vivemos.

O Facebook ajuda a fortalecer nossos papeis sociais, já que ali podemos “criar” uma vida e parecer ser algo que na verdade não somos.

O mais importante é lembrar que somos monitorados e tomar cuidado com a exposição do que é privado. Se as pessoas nos enganam no off-line, no ciberespaço todas essas características são potencializadas e elevadas a patamares ainda desconhecidos.

Referências:

10 coisas que o Facebook já estudou sobre você (a nona é assustadora)

https://www.todamateria.com.br/papel-social/

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *